Foto: Marco Zero

Publicado às 05h desta quinta-feira (23)

Dezenas de mulheres ocuparam as principais ruas do município de Fores, Sertão do Pajeú, na última terça-feira (21), e protestaram contra o estupro coletivo de uma mulher de 29 anos. Ela foi dopada, levada para um motel da cidade e estuprada várias vezes. Em depoimento exclusivo ao FAROL, a jovem deu detalhes do ocorrido e confirmou que foi dopada e já tinha ido para a delegacia para fazer o boletim de ocorrência.

De acordo com o site Marco Zero, dois dos acusados são considerados foragidos, um deles, filho de uma vereadora do PSB no município, prima do prefeito Marconi Santana. “Ela trabalhou muitos anos na casa dele como doméstica e babá. Ele a convidou para sair depois do concurso e ela foi. Confiou nele”, conta a irmã mais nova da vítima, em conversa com o Marco Zero.

Os homens gravaram os sucessivos estupros no quarto do motel e compartilharam os vídeos. No dia seguinte, perderam o controle da situação. Os vídeos viralizaram no Whatsapp por Flores e pelos municípios vizinhos.

PREFEITO REPUDIA

Em nota publicada em seu perfis nas redes sociais, o prefeito Marconi Santana afirmou que é “contra qualquer ato de violência contra mulher, seja ele físico, psicológico e ou sexual”. O político assegurou que sua família “não comunga com o ato praticado e que cabe às autoridades competentes a aplicação da norma jurídica para a matéria”.

Leia também:

Polícia cumpre mandado de prisão por estupro coletivo em Flores