PROFOs professores da rede estadual de ensino decretaram greve na tarde desta sexta-feira por tempo indeterminado. No Estado, 650 mil alunos ficam sem aula a partir da próxima segunda-feira. Decisão foi tomada em assembleia por 1.500 professores na quadra de esportes do Clube Português, na área central do Recife. Em Serra Talhada, cerca de 300 docentes devem aderir à paralisação.

Em conversa com o FAROL, os professores da Capital do Xaxado informaram que estavam parados há dois dias à espera de uma definição do sindicato. “O governo está inflexível com as reivindicações da categoria. Se não houver acordo vamos partir para greve geral. Não tem outro caminho”, disse o professor Miguel Leonardo, que aproveitou para criticar a postura do governador Paulo Câmara.

“A proposta apresentada não beneficia toda a categoria. Apenas um pequeno grupo de professores do Magistério. Queremos o piso salarial com reajuste de 13,01% para todos os professores”, reforçou. Também em conversa com o FAROL, o professor Paulo César Gomes, analisando as causas da mobilização, afirmou que a tendência é 100% dos docentes de Serra Talhada aderirem.

FIQUE POR DENTRO 

Principal reivindicação é a contemplação do reajuste de 13% no salário para toda a categoria e não somente aos professores com magistério. Os profissionais organizam caminhada pela Avenida Agamenon Magalhães. Durante a próxima semana, a categoria realizará mobilizações. Na sexta-feira, haverá nova assembleia.

FAROL com informações do JConline

Veja também:   Secretário revela data de entrega de duas grandes obras para ST