Da CNN Brasil

Foto: Reprodução Good Morning Britain

OO pai da Duquesa de Sussex Meghan Markle, o Thomas Markle — que não fala com a filha desde o seu casamento com o príncipe Harry em 2018 –, disse em entrevista ao programa de televisão Good Morning Britain que o casal se excedeu na entrevista à apresentadora Oprah Winfrey.

O pai de Meghan não reconheceu as acusações de racismo contra a família real britânica. De acordo com Thomas, não há racismo na coroa, mas sim em Los Angeles, nos Estados Unidos.

“Eu tenho grande respeito pela realeza e não acredito que a família real britânica seja completamente racista. Eu não acho que a Grã-Bretanha é racista, eu acho que Los Angeles é racista, a Califórnia é racista, mas não acredito que a Grã-Bretanha seja”, disse.

Em outro momento, Thomas avaliou que a suposta pergunta sobre o tom de pele do filho do casal real pode ter sido uma colocação “idiota”.

“A questão sobre de qual será a cor do bebê ou quão escuro o bebê será, estou supondo e esperando que seja apenas uma pergunta idiota de alguém. Você sabe, pode ser algo simples. Pode ser que alguém tenha feito uma pergunta estúpida em vez de ser um racista total”, afirmou.

Thomas argumentou que o casal não deveria ter se manifestado enquanto o príncipe Philip, avô de Harry, está internado em um hospital na Inglaterra.

“Eles não deveriam ter feito isso, eles exageraram com essas histórias com Oprah, eles deveriam ter esperado. Considerando a idade da Rainha e a idade de Philip, eles certamente deveriam ter esperado ou tentado esperar”, afirmou.