Preso um dos funcionários do padre Airton Freire

Da Folha de PE / Foto: Reprodução

Um dos homens investigados pelos crimes de estupros no caso do padre Airton Freire foi preso, na manhã desta quinta-feira (27), em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. Landelino Rodrigues da Costa Filho, de 34 anos, era responsável por fazer filmagens das missas e eventos da Fundação Terra.

Landelino, assim como Jailson Leonardo da Silva, que atuava como motorista e segurança do padre, tem residência registrada em seu nome na cidade de Arcoverde, no Sertão do Estado, cidade onde fica a sede da Fundação Terra. Os dois são funcionários antigos e de confiança do padre.

Veja também:   ST já conta com R$ 5 milhões de Marília Arraes

O mandado de prisão contra Landelino foi expedido em 14 de julho, mas ele não foi localizado pela polícia. Por isso, era considerado foragido.

“Após os procedimentos de praxe, o homem foi apresentado em audiência de custódia realizada pela comarca de Arcoverde”, detalhou a Polícia Civil em nota.

A assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça de Pernambuco informou que, de acordo com o artigo 234-B do Código Penal, “os processos de apuração dos crimes contra a dignidade sexual devem correr integralmente em segredo de justiça, preservando-se a intimidade da própria vítima”.

Veja também:   Alemanha reedita "Mein Kampf", de Hitler, apesar das reticências

“Desse modo, não podemos divulgar informações sobre seus respectivos trâmites, decisões, julgamentos ou recursos, ficando o acesso aos dados limitado apenas às partes envolvidas e aos seus advogados/representantes legais”, explicou o tribunal.

A defesa de Landelino Rodrigues, afirmou que os fatos serão “devidamente esclarecidos” durante o processo. “O investigado sempre respeitou as normas e leis que regem o país e possui uma conduta íntegra”, completou.

Um outro motorista do padre foi indiciado por falso testemunho, mas ainda não há um mandado de prisão contra ele, por isso a polícia não divulgou seu nome. O sacerdote segue internado desde domingo no Real Hospital Português, no Recife, após ter dado entrada em um hospital de Arcoverde com quadro de crise hipertensiva. A defesa dele nega as acusações.

Veja também:   Entrevista: "Duque está com o corpo no PT, mas sua alma tem um outro modelo", diz petista