Seis maiores saques diários do dinheiro esquecido superam R$ 2 milhões

Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

Por R7

 

Em seis dias, os maiores valores diários sacados do SVR (Sistema de Valores a Receber) totalizam R$ 2,07 milhões, segundo informações do BC (Banco Central), divulgadas no início da noite desta segunda-feira (13). Desde as 10h de terça (7), quando o sistema foi reaberto, até o fim do domingo (12), mais de 4 milhões de pessoas solicitaram resgate do dinheiro esquecido no sistema financeiro.

O montante total solicitado nos seis primeiros dias chega a R$ 274,7 milhões, sendo mais de R$ 2 milhões concentrados nas mãos de seis pessoas, as que tiveram acesso ao maior valor sacado em cada dia: Na terça (7), o maior resgate registrado por pessoa física foi de R$ 328,21 mil.

Veja também:   Carroceiro encontra 10 mil perdidos e devolve ao dono em ST

Na quarta-feira (8), segundo dia após a abertura do SVR, foi registrado o saque de valor mais alto até agora, de R$ 749,5 mil. O dinheiro recuperado por um único CPF superou a faixa de R$ 300 mil na quinta (9) e na sexta (10), atingindo R$ 306,10 mil e R$ 347,34 mil, respectivamente.

O sábado (11) teve o valor mais baixo até o momento para o maior resgate diário solicitado por um único usuário: R$ 61,84 mil. No domingo, foi registrado o segundo valor mais baixo entre as maiores solicitações diárias individuais, de R$ 274,02 mil.

Todos os números relacionados aos pedidos de recuperação do dinheiro esquecido despencaram no fim de semana, de acordo com o balanço do BC. No dia da abertura (7), foram realizadas 1,94 milhão de solicitações de resgate, num total de R$ 121,47 milhões; no domingo (12) foram 83,46 mil pedidos, que somaram R$ 6,3 milhões.

Veja também:   Moradores da AABB criticam falta de ação da Secretaria de Serviços Públicos de ST

Segundo o BC, cerca de 38 milhões de pessoas físicas e 2 milhões de pessoas jurídicas têm cerca de R$ 6 bilhões disponíveis para saque no sistema financeiro. A consulta dos valores e as solicitações de resgate devem ser feitas no site Valores a Receber.

Na página, também é possível verificar se há valores esquecidos de pessoas que já morreram, assim como se pode agendar o saque desses recursos. Até o momento, foram visualizados dados de 1,18 milhão de falecidos, informa o banco.

Para solicitar o resgate dos valores de pessoa física, inclusive de quem já morreu, o usuário precisa ter uma conta no portal Gov.br de nível prata ou ouro. No caso de pessoa jurídica, a conta no mesmo portal deve ter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica vinculado (com qualquer tipo de vínculo, exceto colaborador).

Veja também:   Atriz morre atropelada após descer do carro para arrumar pneu

Após o pedido de saque, a instituição financeira terá até 12 dias úteis para fazer a transferência. A expectativa é que pagamentos realizados por meio do Pix ocorram mais rapidamente.