Serra-talhadense vira celebridade como Uber

Com informações e fotos do CBN Maringá

Publicado às 05h35 desta terça-feira (7)

A criatividade e o bom humor do sertanejo não tem limites. O serra-talhadense Gilberto Júnior, de 35 anos, está fazendo sucesso na cidade de Maringá no estado do Paraná como motorista de aplicativo e seus anúncios criativos. Morando no Sul há cerca de dois anos, Júnior é filho de Gilberto Pereira da Costa, dono de um dos restaurantes mais populares do Centro de Serra Talhada.

Durante a pandemia, ele foi morar com a mãe que vive há cinco anos na cidade paranaense. E para ajudar nas contas de casa começou a trabalhar como motorista de aplicativo, mas com um toque especial de empreendedorismo e bom humor. Através de sua tabela de serviços fixadas no banco de trás do carro tem divertido clientes e chamado a atenção.

Veja também:   Pastores brasileiros são acusados de tráfico de pessoas

Na tabela ele diz que para seguir o marido ou esposa, o passageiro recebe 20% de desconto. Além disso, o passageiro pode desabafar e ainda ouvir alguns conselhos. “Ao entrar no carro você não sabe quem está mais cheiroso, eu ou o carro”, “se quiser fazer ciúme para o ex, digo tchau, minha vida”, diz a plaquinha bem-humorada.

Serra-talhadense vira celebridade como Uber

“A plaquinha surgiu com um amigo e tem feito muito bem para mim. A pessoa entra, fica descontraída, a gente começa a bater papo, a viagem fica suave e já me animo para o próximo passageiro. Trabalho como motorista de aplicativo há três anos e fiquei por aqui mesmo, mas com o lance da pandemia comecei a trabalhar neste ramo e estava pensando também em fazer a faculdade de Nutrição, que é um grande sonho que tenho”, contou Júnior, continuando:

Veja também:   Irlando participa do 46º Jogos Escolares

“A ideia surgiu a partir de uma brincadeira que um amigo meu viu na internet e me mostrou, mas fizemos algumas alterações nela e deixamos a nossa cara. Essa foi a maneira que eu encontrei de ser diferente entre muitos motoristas que têm na cidade. Muitas pessoas que entram no carro ao verem placa já comentam que me conhecem, pedem para tirar fotos. Acho legal, pois tudo começou a partir de uma brincadeira com objetivo das pessoas entrarem no veículo, verem a plaquinha e rirem”.

Veja também:   Adolescente de 15 anos morre ao ser atropelado por caminhão após cair de cavalo